Casa Príncipe Real

“Uma obra arquitectónica pode dispôr de qualidades artísticas se as suas variadas formas e conteúdos confluirem numa forte atmosfera capaz de nos comover... É a visão interior, a compreensão e sobretudo a verdade. E quem sabe a verdade, inesperada, seja poesia.”
Peter Zumthor

Uma portuguesa, que vive desde sempre em Nova Iorque, propôs-me que dotasse a sua casa, em Lisboa, de um novo habitar.
Analisei o passado do edifício que tinha sido construído um século antes mas ampliado nos anos 50. O apartamento pertence a esta última versão, sem as características que qualificaram a construção inicial de carácter palaciano.
O conceito que inicia o projecto devolve-nos esse carácter como forma de clarificar os princípios que deram origem ao edifício. O programa desta casa de 260m2 estava rigorosamente dividido: área social e área privada e dentro destas áreas as articulações entre os diferentes espaços não estabeleciam hierarquias. Salas duplicadas, sequências repetidas, programas desajustados e uma grande área no sótão, que ocupa 120m2 da cobertura da casa, sem uso.

A imagem dos pés direitos altos e daquelas salas amplas de portas rasgadas que caracterizam a primeira construção não deixou marcas neste apartamento, situado na máxima altimetria de uma das sete colinas da cidade, com vistas panorâmicas a norte e a sul.
A intervenção começa por libertar a área social e estabelecer continuidades no percurso. Desenha-se a ligação com o sótão. Um volume cúbico contém a escada de acesso e configura também a separação entre a chegada e as salas que se propõem. Este constitui o ponto de centralidade no espaço. A área privada mantém os 5 quartos existentes.
A escala da casa foi redefinida pela introdução de duas alturas no pé direito. Desenham-se sancas que contêm iluminação indirecta, centralizam os dois espaços das salas e acentuam a dinâmica do percurso no corredor. A imagem é a da leveza de uma folha de papel contrariando o peso dos tectos da casa (numa área de 260m2, um pé direito contínuo de 2,85 pareceu-me desajustado), além disso o tecto mais alto parece sempre revelar mais para lá do que é visível, pretende-se o céu...
Esta vontade de leveza está também no plano de parede que constrói a lareira. Pinta-se uma faixa de preto em negativo para criar suspensão, e transpõe-se o positivo em forma de um aparador preto com fundo branco para a parede oposta, que limita a outra sala. Assim como forma de estabelecer uma relação visual entre estes dois espaços, unificando-os.

Ao centro, o volume branco contem a escada de acesso ao sótão. Subimos entre paredes côr carmim até emergirmos à superfície com o sol a entrar pelos vários orifícios da cobertura. Este atelier de uma videasta é coberto por uma estrutura de asnas e tectos brancos. Como excepção, um volume carmim pelo exterior e branco no interior contém o lavabo.
Os materiais utilizados foram as madeiras e as pedras à imagem do existente: a madeira de riga para os pavimentos e escada, o contraplacado Wisa Red para revestimento interior da escada e exterior do lavabo e o contraplacado de bétula para construir os roupeiros, camas, mesa de jantar e cadeiras; a restante carpintaria foi lacada a branco. As instalações sanitárias revestem-se de liós, a pedra da região que construiu a cidade de Lisboa, à excepção da instalação sanitária social em mármore negro marquina, como o preto da lareira, o preto do aparador, do frigorífico, da placa do fogão e do forno, pontos de articulação visual entre os espaços sociais.
A salientar a cama do quarto principal construída em acrílico, um transparente absoluto, como uma nuvem, flutua...
O mobiliário foi desenhado ou escolhido à medida da arquitectura na sequência natural para o habitar.
Inês Cortesão

-

Informação Técnica
Engenheiro Estrutural: Pedro Douwens
Área de Intervenção: 260m2
Datas: 2004
Fotografia: FG+SG Fotografia de Arquitectura

-

Publicações:
Arquitectura Ibérica #10 Habitar, Caleidoscópio, Setembro 2005
Casas Recuperadas, José Manuel das Neves, Caleidoscópio, Abril 2006
FG+SG - Fotografia de Arquitectura | www.ultimasreportagens.com
Europa Concorsi | europaconcorsi.com
DARCO Magazine | d-arco.blogspot.com

Elsa Vieira

Remodelação | Rua D. Pedro V - Lisboa